Apr
22
2:00 PM14:00

FFB #5 Moda, consumo e  consciência.  Como criar hábitos de consumo mais conscientes ao consumir moda?

Roda de Conversa: 

No mundo contemporâneo, é cada vez mais comum encontrar pessoas que vivem em ritmo acelerado e boa parte do nosso consumo é influenciado por nosso estilo de vida. A moda está presente em todos os dias de nossa vida, por isso, repensar o consumo de uma indústria que causa muitos impactos ambientais, é uma forma de desacelerar, repensar nossos gastos constantes e nossa forma de aproveitarmos o que já possuímos. Vamos conversar sobre formas e alternativas para gastar menos e se vestir com estilo e autonomia.  

Mediadora:

Dani Ruano
Ativista de moda e curadora de rolês urbanos, Dani Ruano, é de stylist, cool hunter, produtora, diretora de arte e fotógrafa. Realiza pesquisa de tendências para diversas áreas, entre as quais; marketing, moda e audiovisual, entre outros. Formada em moda com especialização em Varejo, Fashion Forecasting e Cool Hunting pela Central Saint Martin, é mestranda em Urbanismo e Design e está a frente do Fashion Futures Brasil, um hub de pesquisas e insights para o Futuro da Moda, onde organiza eventos e pesquisa intersecções entre moda, sustentabilidade e tecnologia. Criadora e curadora do Cool Sampa, onde mapeia tendências e movimentos culturais na cidade de São Paulo, conectando criativos e desenvolvendo projetos únicos baseados nessa experiência. Dani é frequentadora assídua de brechós e acredita que o estilo é atemporal.


Convidadas:

Adriana Costa é formada em Hotelaria e depois de ter se decepcionado com o mundo corporativo tradicional, teve um surto de autoconhecimento. Relembrando seus os sonhos de criança e os fazeres manuais sempre tão vivos em sua família, se deparou com a quantidade de resíduo têxtil que era descartado erroneamente em aterros sanitários. Decidiu usar seu amor por tecidos para fazer a diferença. Em 2014 nasceu a Agama, marca de bolsas e acessórios veganos que através do upcycling utiliza matéria prima de reuso. Assim aquele tecido que estava no final da sua vida, ganha uma nova chance de recomeçar.
www.agamabolsas.com.br

Damaris Adamucci , 30 anos, formada em jornalismo e marketing digital e apaixonada por sustentabilidade Trabalhou na comunicação do WWF-Brasil, onde atuou junto a projetos de educação ambiental e deu início à ideia de criar um projeto que disseminasse a economia circular de uma forma educativa e divertida. Criou o Trocaí, em 2015, junto com sua sócia e amiga Giovana e trabalha para fomentar essa nova forma de consumir que é a troca. 
https://pt-br.facebook.com/trocaibr/
https://feiratrocai.wixsite.com/trocai

Marcela Fonseca | Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, Marcela se interessa por artes, moda, negócios sociais, entre outros assuntos. Sua experiência profissional soma mais de dez anos de prática e passa por redações de grandes veículos impressos de São Paulo na condição de repórter e em diferentes editorias. Como assessora de imprensa coordenou os trabalhos no departamento de comunicação de uma produtora cinematográfica carioca, o que a colocou no olho do furacão para o lançamento de um longa-metragem em circuito nacional sobre o submundo do crack. E em Florianópolis (SC) esteve no mesmo posto trabalhando com uma causa que tanto a sensibiliza: crianças e adolescentes em situação de abrigo e à espera de adoção. Convicta de sua responsabilidade e propósito, apaixonada pela possibilidade de realizar um trabalho pautado pela sustentabilidade, criou o Moda Sem Crise e desde então, administra todo o projeto e faz da plataforma sua ferramenta para tocar e influenciar pessoas.
http://modasemcrise.com.br/

View Event →
Oct
25
7:00 PM19:00

FFB#4 Pode a moda ser feminista?

Muitos dizem que a moda é superficial e irrelevante, uma fantasia, capitalista, exploradora e ditadora de padrões mas ela é um reflexo da sociedade e também é capaz de mudar atitudes e trazer empoderamento.

A maioria das compras de roupas afetam as mulheres, elas representam a grande maioria dos trabalhadores na cadeia de fornecimento de moda, muitas dos quais trabalhando sob condições desumanas mas nenhum dos CEOs das 10 maiores empresas mundiais de vestuário da lista do Harvad Business Review é mulher.

 

Por isso, levantamos a questão para nosso próxima roda de conversa: pode a moda ser feminista?

 

Convidadas:

 

Maria do Carmo Paulino dos Santos é Pesquisadora, Educadora Social, Coralista e Ativista Social em prol dos Direitos Humanos da Juventude Negra e Periférica e da Mulheres Negra, vem desenvolvendo rodas de conversas e pesquisas sobre a situação da mulher negra no Brasil. Tem como missão, promover o diálogo aberto e construtivo para o fortalecimento de políticas públicas de inclusão social de acesso para a mulher negra na graduação e pós-graduação. Idealizadora do projeto Processos Criativos em Resíduos Têxteis, com foco no desenvolvimento local, visando a geração de trabalho e renda para mulheres carentes da região de Parelheiros (Zona Sul) e da Vila Maria/Vila Guilherme (Zona Norte). Atualmente é Conselheira e Secretaria do Conselho Participativo Municipal da Prefeitura Regional de Vila Maria e Vila Guilherme no município de São Paulo. Participante do Fórum Cultural da Zona Norte e da Rede PerifaMove. Mestranda em Têxtil e Moda pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades - EACH/ USP - Pesquisa sobre: moda afro-brasileira com propósito político, mulher negra, comportamento, marchas e movimentos sociais e culturais nas periferias, economia criativa, economia solidária, empreendedorismo solidário, comunidades e comunicação em rede; _ Cursando 2ª graduação em Pedagogia Interdisciplinar pela UniCEU Caminho do Mar/SP; _ Especialista em Moda e Criação pela Faculdade Santa Marcelina/SP; _ Especialista em Docência no Ensino Superior pela Universidade Estácio de Sá/RJ; _ Graduada em Desenho Industrial com habilitação em Programação Visual pela Universidade Guarulhos/SP; _ Lecionou durante sete anos no ensino superior no curso de Design de Moda; _ Possui trinta anos de experiência na indústria da moda, passando por empresas renomadas de porte médio e grande, trabalhando como designer de moda, estilista, modelista, cortadeira , costureira e figurino.

 

Juliana Oliva graduou-se em Filosofia pela Universidade São Judas Tadeu em 2007. Na mesma universidade e na mesma área, foi uma das organizadoras do I Encontro de filosofia e gênero em 2013 e no ano seguinte concluiu o mestrado com a dissertação “Identidade e reciprocidade em O segundo sexo de Simone de Beauvoir”. Atualmente é doutoranda em Filosofia na EFLCH-UNIFESP, onde pesquisa a relação erótica autêntica como imagem da reciprocidade em Beauvoir, e tem trabalhado com a oficina “Deve-se queimar Beauvoir?” em espaços como o curso pré-vestibular Projeto Mafalda, Biblioteca Mário de Andrade e unidades do SESC em São Paulo. Também escreve relatos poéticos em um blog chamado “a better version of me”; escreveu os fanzines “Burn! Don’t Freeze!!” e “Pouco viável” e em 2008 foi uma das organizadoras da feira e do workshop Projeto Fanzine no Centro Cultural da Juventude (CCJ). No mesmo ano cursou qualificação básica em Moda e Vestuário na ETEC José Rocha Mendes, onde apresentou como trabalho final desenhos para uma coleção inspirada em Simone de Beauvoir e o universo feminista no rock alternativo.

 

Mais convidadxs à confirmar!

View Event →
Jun
27
8:00 PM20:00

FFB #3 Wearables : Moda inteligente e o futuro dos vestíveis

Na terceira edição da roda de conversa do Fashion Futures Brasil, vamos falar sobre a fusão da tecnologia com a moda no nosso dia a dia, os wearables, seus usos e aplicações e como eles podem conduzir a um uso mais inteligente e personalizado da tecnologia

 

Reservas: http://bit.ly/ffb3wear

 

Convidadxs:

Gedeane Kenshima

Mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, todos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Técnica de Laboratório Jr no Fab Lab Insper. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, realizou projetos, palestras e oficinas nas áreas de Arduino, Wearables voltados para entretenimento e Mulheres no mundo Maker. Articulista do Portal Embarcados.

 

Renan Serrano

Criativo, disruptivo, inovador o designer por trás da Trendt e da Biosoftness ( produto que utiliza a nanotecnologia como um fator para aumentar a vida útil das roupas), formado em moda pela Santa Marcelina, estudou arquitetura na Bunka no Japão, voltou ao Brasil e aliou suas ideias com a tecnologia. Foi mentor da Startup Weekend Fashion & Tech, fez trabalhos para Adidas, C&A, Flagcx, com a Marina Abramovic, participou do projeto com a Olimpikus a camisa mais vitoriosa de todos os tempos e foi um curadores do WearBrasil e Wired festival 2016.

 

Trendt - Nanoknitwear clothing www.trendt.com.br

Biosoftness - www.biosoftness.com

 

Heloisa Amado

Engenheira Eletrônica especialista em Engenharia Clínica pelo Hospital Israelita Albert Einstein, MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV, com experiência de mais de 20 anos em Gestão de Projetos, trabalhou em grandes empresas nacionais e multinacionais, ao longo da sua carreira vem organizando eventos de tecnologia, atuando agora, em sua própria empresa, a Wearables Brasil, que vem desenvolvendo e e divulgando produtos utilizando as tecnologias IoT e Wearables .Palestrou em congressos e é Organizadora do I Seminário WEARABLES BRASIL - Tecnologias Vestíveis em Campinas.

 

Site: http://www.wearablesbrasil.com.br/

 

BRUNNO ALMEIDA MAIA,

Ocupa a cadeira “Expressões Artísticas Contemporâneas”, do curso técnico em Produção de Moda, do Senac Lapa Faustolo, e ministra cursos na FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado. Bruno integra a equipe de pesquisador“Moda Vestimenta Corpo” (Editora da Estação Letras e Cores, 2015. Desde 2012, ministra aulas sobre a relação entre a literatura e a moda, a partir do ponto de vista da Filosofia, ao lado do estilista brasileiro Walter Rodrigues nas Oficinas Culturais Oswald de Andrade, Em 2016, foi convidado pela Secretaria de Estado de Cultura do Governo de São Paulo, onde participou do projeto “Encontro com Autor”. Atualmente está a exposição “FIGURAÇÕES“, na Oficina Cultural Oswald Andrade.

 

CÉLIA FERNANDES.

Mestre em Design, área de concentração em Design e Tecnologia pela Universidade Anhembi Morumbi, Bacharel em r e

Contato:

fashiontech.design@gmail.com

View Event →
Jun
22
to Jun 23

FFB #2 Moda circular e tecnologia

Na segunda edição da roda de conversa do FFB, vamos apresentar o conceito de Moda Circular, que surge como uma alternativa mais inteligente para a indústria que por anos funcionou num modelo linear, e, como esta pode ser utilizada como estratégia sustentável no desenvolvimento de produtos e, aliado a tecnologia, pode nos auxiliar na redução do impacto ambiental, causado pela indústria da moda.


 

https://www.sympla.com.br/ffb-2-moda-circular-e-tecnologia__151540

 

Local: Ateliê MAriana Iannuzzi

Rua Paes de Araújo, 77 -Sala 5

Itaim Bibi

Em cima do Restaurante Marakhutai

 

Estacionamento convêniado : Rua Pedroso Alvarenga 1170

Valor 10,00 pagos no ateliê


 

Convidadas

 

Léa Gejer é Arquiteta e Urbanista e Mestre em Gestão Ambiental Urbana com especialização em Cradle to Cradle e Economia Circular na Holanda. Em 2013 fundou a Flock, empresa de design circular e gestão ambiental em arquitetura, produtos industriais e planejamento urbano e regional integrado. Flock é também representante oficial no Brasil do EPEA GmbH (Environmental Protection Encouragement Agency), agência do Prof. Michael Braungart, co-criador do conceito Cradle to Cradle. Além disso, Léa é idealizadora e colaboradora do site Ideia Circular, um espaço dedicado à discussão e divulgação da Economia Circular e do design Cradle to Cradle. Junto a isso, vem ministrando workshops, palestras e cursos que abordam o design circular em suas diversas escalas, desde produtos à arquitetura e cidades.


 

Eloisa Artuso

Eloisa Artuso é co-fundadora e consultora da UN Moda Sustentável, professora de Design e Sustentabilidade, palestrante e uma das representantes do movimento Fashion Revolution no Brasil, onde se dedica a projetos e ações para promover a sustentabilidade e ética na indústria da moda. Graduada em Desenho de Moda pela Santa Marcelina e mestre em Design Futures pela Goldsmiths, University of London, com foco em consumo consciente na moda. Com mais de 12 anos de experiência, seu trabalho atualmente, está fundamentado no espaço onde sustentabilidade, cultura e educação se fundem com design.

 

Giovanna Pitondo

Formada pelo Istituto Europeo di Design - São Paulo, após algumas experiências profissionais, Giovanna sentiu falta de uma marca que trouxesse mais além da roupa: que tivesse identidade e questionamento. Com esse intuito e sede de criar uma marca que associasse gráfico e moda, criou a Rebel, uma marca de jeans que trabalha o upcycling, resgatandoo espírito punk além da estética visual, mas o pesamento e, principalmente, a atitude.

 

Fernanda Simon

Fernanda Simon é coordenadora do Fashion Revolution Brasil, consultora de moda sustentável e ativista. Após cursar Desenho de Moda na Santa Marcelina mudou-se para Londres, onde morou por sete anos e se especializou na área de moda sustentável. Trabalhou com pesquisas, vendas e consultoria para a agência Element 23 da Jocelyn Whipple, realizando projetos com os mais renomados nomes da moda sustentável, como Livia Firth. De volta ao Brasil, representa o movimento global Fashion Revolution, participa e organiza diversos eventos, palestras, debates e workshops e, paralelamente, continua a oferecer seu serviço de consultoria especializada. Fernanda tem fortes ideologias e acredita que o planeta passa por um momento crucial de mudanças e que a moda é um importante agente de transformação.

 

Marisa Ferragutt - EcoSimple tecidos sustentáveis

 

Formada em Tecnologia Textil pela Fatec Americana

Mestre em Eng. De Produção pela Politécnica da USP

Trabalha na criação e designer de tecidos há 24 anos

Co-Fundadora da Ecosimple

Atualmente dirige o Setor Industrial e de Criação

 

Mediação

 

Dani Ruano

Fundadora do Fashion Futures Brasil

Formada em Moda pela Universidade Anhembi Morumbi(2003), com especialização em Varejo(2013) na mesma universidade, Estudou na Central Saint Martin (2006) e na London School of Fashion(2007), Londres, onde trabalhou em pesquisa de moda e atuou no varejo como visual merchandising e personal shopper. Tem experiência em pesquisa de tendências, com ênfase em moda e comportamento e atualmente está a frente do Fashion Futures Brasil, um hub de insights para o Futuro da Moda, onde pesquisa intersecções entre moda e tecnologia.É criadora e curadora do Cool Sampa, um projeto que pesquisa inovação e movimentos culturais usando como plataforma as redes sociais, e desenvolve roteiros de experiências urbanas.

View Event →
Apr
27
7:00 PM19:00

FFB #1 Tecnologia e Sustentabilidade: Juntas para o Futuro da Moda

Fashion Futures Brasil apresenta a primeira edição do Além da Moda:

Tecnologia e Sustentabilidade juntas para o futuro da moda

Vamos conversar sobre descobertas científicas e inovações tecnológicas que impactam a produção, e a comercialização do que vestimos e como aliá-las a sustentabilidade e ao design para um futuro possível para a moda.

O evento faz parte da programação da Fashion Revolution Week

Inscrições pelo link : https://www.sympla.com.br/tecnologia-e-sustentabilidade-juntas-para-o-futuro-da-moda__132868

 

Convidados

Lucas Menezes/ D- Aura

Estudante de arquitetura e urbanismo pela universidade de São Paulo e, desde 2016, está a frente do projeto da marca D-AURA. Nesse projeto desenvolve uma pesquisa sobre criação de um vestuário urbano, no qual pesquisa sua reestruturação através de desconstruções de modelagens e questionamentos sobre construções de gênero. Paralela aos métodos de construção das modelagens está uma pesquisa de utilização de tecidos reciclados e ecológicos, partindo desde a reciclagem de fibras do algodão, até a extração e produção sustentável da seda e a utilização de fibras de PET.

https://www.daurabrand.com.br/

 

Liliana Rubio

Engenheira química, Master em innovation project management, conferencista na America Latina, USA, Europa e Asia, e profissional reconhecida e premiada internacionalmente em diversos projetos na área de Sustentabilidade, Moda e Design. Fundadora do Ecosystem BIO SMART TEX orientado a Criação, Gestão e Execução de projetos innovadores, lucrativos e sustentáveis. Em 2007, ganhadora do prêmio Clariant Corporation Award, na área de utilização de recursos renováveis; em 2016 obteve menção de honrosa no concurso global “Think Beyond Plastic” e Sponsor de novos talentos Finalistas com Moda sustentável no concurso SUSTEX 2016 na Tunisia.

https://www.linkedin.com/in/liliana-rubio-2ba70415https://www.facebook.com/SmartTexHub1/?fref=ts


Rita Wu

Designer e artista, trabalha com tecnologias digitais desde 2008. Entusiasta de tudo que envolve os seres vivos, atualmente trabalha com biologia sintética e biohacking. Interdisciplinar por natureza e indisciplinar por opção, é membro-fundadora do Fab Lab (Laboratório de Fabricação Digital) com sede na FAU-USP. Em seus trabalhos explora a relação entre corpo, espaço e tecnologia, investigando a expansão que a tecnologia pode trazer para nossa percepção espacial através de interfaces vestíveis. É criadora do Technoporn.org, uma plataforma de pesquisa e proposição que visa o empoderamento através da ampliação da sexualidade pelo uso de tecnologias digitais, químicas e biológicas. Já recebeu prêmios por projetos, artísticos e acadêmicos, apresentando-os recentemente no MIT (iGEM - 2014 e 2016) e Universidade de Harvard (Biomod - 2015).

Roberta Pavão

Formada em moda e têxtil pelo SENAI, já acumula 15 anos de experiência nestes setores, sendo que 10 anos foram totalmente dedicados a trabalho e estudos no setor têxtil. Atuou nesse segmento nas áreas de Marketing, Desenvolvimento de Produtos e Controle de Qualidade. Por trabalhar com Desenvolvimento Qualidade,teve a oportunidade de estar mais próxima dos setores produtivos da empresa (tinturaria e produção), quando foi chamada para pode coordenar a implementação de sistemas de inovação na empresa, por apoio da ABIT. Adora o setor têxtil e tudo que se refere a ele, acredita que para esse setor se desenvolva melhor no Brasil, é necessário inovar por meio de práticas de sustentabilidade.

https://www.linkedin.com/in/roberta-pavao/

View Event →